Por que mudar a dieta? Por que trocar o treino? Tenho que trocar estes estímulos em quanto tempo?

Pessoal, um erro fácil e bem comum que acontece com as pessoas que desejam mudar o corpo é ficar com a mesma dieta ou treino por muito tempo. É sempre bom lembrar que obter resultados de performance (no caso em questão: estética) depende de uma série de fatores. Um conjunto ideal de ações pode aumentar suas chances de chegar onde deseja. São tantos pontos a considerar, que seria impossível escrevê-los dentro uma única matéria. Para facilitar o entendimento vamos considerar um cardápio alimentar e programa de treino ideais.

Observe aquele seu amigo que treina há anos e continua com o mesmo Shape (poucas alterações)! Então, esse indivíduo pode estar mudando o treino normalmente, mas o consumo alimentar Talvez seja o mesmo há muito tempo (vem mantendo um padrão com poucas mudanças). Claro que do ponto de vista, para a saúde, estão ocorrendo mudanças significativas. Outras alterações, quanto à estética, acontecem discretamente! Estou falando no geral. Cada indivíduo deverá ser avaliado separadamente!

Quando você aplica um novo estímulo (dieta ou treino) o corpo reage produzindo uma resposta (novas adaptações metabólicas). Após certo período o corpo estabiliza precisando de novos estímulos! Qual o tempo ideal para trocar tais estímulos? Depende. Essa estabilização é muito variável. O mais aceito é que aconteça em poucas semanas. O treinador e nutricionista estipulam qual o tempo próximo do ideal para trocar os programas. Eles só terão uma maior capacidade de saber se o tempo de troca foi adequado ao longo de um tempo de acompanhamento, desde que o cliente seja disciplinado! Por isso, a necessidade de trocar (variar) os programas.

Autor / Fonte:Magno Luiz Miranda – Nutricionista e Educador Físico