Complicações renais relacionadas ao exercício físico

Os rins são órgãos essenciais para o pleno funcionamento do nosso organismo. É importante que tenhamos ciência de que alguns descuidos durante a prática esportiva podem afetá-los negativamente e levar a complicações, dentre as quais a mais grave é a rabdomiólise.

A rabdomiólise acontece quando há um dano muscular severo e que leve à liberação de conteúdo intramuscular para a corrente sanguínea. Algumas dessas substâncias liberadas, como a mioglobina, podem ser nocivas aos rins. Em alguns casos isso pode levar ao desenvolvimento de insuficiência renal aguda, condição grave e potencialmente fatal.

Os principais fatores de risco para desenvolvimento são, portanto:
Realização de esforço muscular extremo, principalmente quando envolvem contrações excêntricas vigorosas;
Mais comum em iniciantes ou pessoas que não estão habituadas à realização de exercícios de alta intensidade;
Também pode acometer atletas com lesões musculares, que retornam ao esporte antes do tempo adequado, com dano muscular ainda vigente;
O ambiente quente pode favorecer o surgimento do quadro, pois a hipovolemia e desidratação deixam o rim mais vulnerável;
Realizar exercícios durante quadros infecciosos;
Pessoas com distúrbios metabólicos como diabetes ou que fazem uso de algumas drogas como anti-inflamatórios, estatinas e diuréticos merecem atenção especial.
Os sinais clínicos de rabdomiólise incluem:
Dor muscular importante e persistente após a prática de atividade física;
Fraqueza, mal-estar, indisposição;
Urina de coloração escura (cor de coca-cola) após a realização de esforço físico ou nenhuma produção de urina.

Os sinais laboratoriais que ajudam a confirmar o caso são a presença de mioglobina na urina e uma concentração sérica de creatina-quinase (CPK) em valores muito altos (geralmente superiores a 10.000 UI/L).

Portanto, ao iniciar em qualquer esporte, realize uma progressão gradual da carga, para evitar um dano muscular muito súbito. Em dias muito quentes, busque orientação adequada para manter o nível de hidratação e adapte o ritmo de exercício caso você não esteja devidamente aclimatado. Além disso, ao sinal de lesão muscular, evite treinar antes de recuperar-se da lesão adequadamente e evite treinar sob o uso crônico de anti-inflamatórios. Nestes casos é fundamental um seguimento multidisciplinar com o fisioterapeuta e médico para definir o momento ideal de retorno ao esporte, preferencialmente de maneira gradual.

Bons treinos!

Dr. João Antonio da Silva Jr. – Médico do Esporte.